fbpx

Você sabe o que é retrofit?

Você sabe o que é retrofit?

Conheça o processo de modernização do equipamento que pode colocar a sua indústria nos rumos da indústria 4.0.

Retrofit vem do termo inglês Retrofitting, que significa “renovação”. No entanto, no contexto da indústria, uma tradução mais adequada seria “reforma” ou, melhor ainda, “modernização”. Ou seja, retrofit basicamente é o procedimento de reformar e modernizar um equipamento industrial.

Sem dúvida, trata-se de uma alternativa muito interessante se comparada à compra de novos equipamentos. Afinal, como você já deve saber, a aquisição de equipamentos industriais novos é bastante cara, além de demandar treinamentos específicos e eventuais adaptações nos locais onde serão instalados.

Sendo assim, através da modernização e do acréscimo de tecnologia resultantes do retrofit, você evita que o equipamento fique obsoleto e opera sempre com o máximo de eficiência. Tudo isso, a um preço muito em conta, ainda mais se comparado aos benefícios oferecidos.

Desse modo, o retrofit é uma opção que deve ser sempre considerada e avaliada durante o processo de manutenção. Nesse sentido, é fundamental estar sempre atento às possibilidades de agregar novas tecnologias, especialmente no contexto da indústria 4.0. De fato, o retrofit é a melhor alternativa para entrar nos rumos da quarta revolução industrial, sem precisar investir uma fortuna.

POR QUE FAZER O RETROFIT?

Esta é uma pergunta muito simples de responder: porque com um equipamento obsoleto você perderá competitividade. Além disso, um equipamento envelhecido significa maiores custos de manutenção, mais tempo de máquina parada, além de desperdício de energia e matéria prima! Por fim, o retrofit é a melhor chance para você entrar definitivamente na era da indústria 4.0. E quer saber de uma coisa? É também uma excelente oportunidade para largar na frente de boa parte das indústrias brasileiras.

INDÚSTRIA 4.0 NO BRASIL

Mais uma vez, o Brasil largou atrás no que diz respeito a adoção de tecnologias industriais de última geração. Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), dos 24 setores industriais brasileiros, 14 estão atrasados na adoção de tecnologias digitais. Para piorar, esse grupo é responsável por cerca de 40% de toda produção industrial do país. Ou seja, quase metade de tudo o que a indústria brasileira produz ainda não tem qualquer relação com a indústria 4.0.

Com toda a certeza isso é muito preocupante, no sentido de que se a indústria brasileira não se apressar, certamente perderá competitividade no cenário global em médio e longo prazo.

Porém, olhando por outro ângulo, esse cenário pode ser visto também como uma oportunidade para quem deseja sair na frente dos concorrentes. Nesse sentido, mais uma vez, cabe ressaltar o papel do retrofit.

RETROFIT E INDÚSTRIA 4.0

Embora as tecnologias da quarta revolução industrial já estejam fazendo a diferença mundo afora, aqui no Brasil muitos empresários ainda relutam em adotá-las. Afinal, especialmente aqueles que administram pequenas e médias indústrias, tem certo receio em investir altos valores — ainda mais no momento incerto em que vivemos. No entanto, a boa notícia é justamente essa, estudos apontam que dá para começar a se inserir na indústria 4.0 com investimentos a partir de apenas R$ 3000,00. Sem dúvida, trata-se de um investimento baixíssimo, com excelente custo benefício, que só é possível graças ao conceito de retrofit.

De fato, ao contrário do que muitos pensam, para se tornar uma indústria 4.0 não é preciso gastar uma fortuna. Aliás, não é preciso nem mesmo fazer mudanças radicais. Afinal, é perfeitamente possível agregar tecnologia pouco a pouco durante a manutenção de rotina. Da mesma forma, é possível fazer a reforma (retrofit) de modo a acrescentar itens e já deixar o equipamento preparado para receber outros recursos mais modernos no futuro, conforme a disponibilidade de verba.

Desse modo, não há motivos para postergar a sua inserção na quarta revolução industrial. Ainda mais se considerarmos o quanto ela pode impactar na redução de custos da sua indústria. Por isso, quanto antes você aderir, melhor

Por fim, só para que você tenha uma ideia melhor do impacto da indústria 4.0, estudos mostram que — a partir da migração para as tecnologias 4.0 — as fábricas brasileira devam economizar no mínimo R$ 73 bilhões ao ano em custos de produção! É ou não é um bom negócio?

IoT: O PRIMEIRO PASSO

É claro que a incorporação de tecnologias da indústria 4.0 através do retrofit impõe alguns desafios, entre eles:

  • Limitações no orçamento;
  • Necessidade de mudança de cultura;
  • Incertezas quanto aos impactos causados pela inovação
  • Mão de obra pouco qualificada;
  • Baixa infraestrutura de conectividade;
  • Incertezas quanto a economia.

No entanto, é importante ter em mente que a reestruturação exigida pela indústria 4.0 é muito menos radical do que àquela exigida em outros períodos de mudança de cenário. Afinal, em momentos — como no advento da automação, por exemplo — era imprescindível a substituição física do maquinário para se adequar. Hoje, ao contrário, é possível mudar o equipamento de patamar através apenas da instalação de sensores de última geração (clique aqui e leia mais sobre como os sensores podem ser usados na modernização da sua indústria). Além disso, a integração entre hardwares e softwares inteligentes permite um elevado grau de adaptabilidade a diversos ambientes, sem a necessidade de substituição do parque industrial.

Sendo assim, é preciso dar o primeiro passo. E este primeiro passo é aderir a Internet das Coisas (Internet of Things – IoT). Inclusive, recomendamos que você leia mais sobre a IoT clicando aqui.

A Internet das Coisas consiste na incorporação de sensores e sistemas legados com bastante facilidade, mesmo diante de equipamentos que já estejam em operação. As indústrias, então, conseguem usufruir da transformação digital de modo progressivo, sem uma quebra radical de processos e rotinas fabris.

PARKER, BALLUFF E WAGO OFERECE INÚMERAS OPORTUNIDADES

Nesse contexto, sem dúvida, 3 fornecedores merecem destaque. A Parker é pioneira no desenvolvimento de soluções relacionadas a indústria 4.0. Da mesma forma, a Balluff oferece sensores de última geração, capazes de dar o start que você precisa para fazer parte da indústria 4.0. Por fim, a Wago oferece CLPs de altíssima qualidade, soluções perfeitas para aplicações de automação e IoT.

Enfim, para entender melhor como o retrofit pode ajudar a sua indústria fica à vontade para conversar com nossa equipe de especialistas!

Fonte: INDUSTRIAL 4.0

Abril - O mês do conhecimento na DJP

Em abril, a DJP está empenhada em compartilhar o máximo possível de conhecimento com você CLIQUE AQUI E ACESSE MAIS ARTIGOS ESPECIAIS SOBRE A INDÚSTRIA!

Sobre o autor

DJP Automação
DJP Automação
A DJP possui 20 anos de experiência na área de automação industrial. Através do blog compartilha com você um pouco do conhecimento adquirido em todos esses anos, principalmente na área de CLPs, sensores e pneumática industrial.

Nenhum comentário

Deixe o seu comentário

Open chat
Estamos à disposição!
Olá! Estamos aqui, precisando é só chamar...
Powered by