fbpx

Balluff – Sensores e Módulos de rede

A DJP é distribuidora Balluff para Ribeirão Preto e região. Conheça a história dessa empresa pioneira na área de sensores industriais.

Como ser uma indústria 4.0 - Balluff

Hoje em dia, os sensores são componentes indispensáveis em indústrias que desejam se manter competitivas. Ainda mais, se considerarmos o contexto da Indústria 4.0, onde a coleta de dados é primordial. De fato, essa função só é possível graças a sensores de qualidade. Essa qualidade tem nome e muita história: BALLUFF.

BALLUFF E DJP

Há 20 anos — desde a sua fundação — a DJP é distribuidora autorizada Balluff. Sem dúvida, em todos esse período, muita coisa mudou na área dos sensores industriais. Felizmente, a Balluff se provou a parceira ideal para encarar todas essas mudanças. Afinal, a empresa é pioneira no oferecimento de soluções inovadoras que, naturalmente, a DJP repassa aos amigos clientes.

Hoje, em plena era da Indústria 4.0 e da Internet Industrial das Coisas, os sensores são mais importantes do que nunca. Nesse cenário, com toda a certeza, a Balluff é quem oferece as soluções mais modernas e de melhor custo benefício.

No entanto, mais do que sensores de qualidade, é preciso também saber escolher o produto ideal de acordo com a sua aplicação. Por isso, além de fornecer todas essas soluções com a qualidade da marca Balluff , a DJP conta também com uma equipe de especialistas altamente capacitada na área de sensores industriais. Dessa forma, consegue oferecer a você sempre a melhor solução, exatamente de acordo com a sua aplicação, ambiente onde será instalado e outras variáveis importantes. Assim, com toda a certeza, você garante o melhor custo benefício. Desse modo, caso precise de algum produto Balluff, não hesite em entrar em contato para tirar todas as suas dúvidas com a EQUIPE DE ESPECIALISTAS DA DJP.

Enfim, agora que você já sabe que pode contar com a DJP no oferecimento de soluções Balluff, que tal conhecer um pouco da história dessa incrível empresa!

HISTÓRIA

A Balluff foi fundada em 1921 em Neuhausen a. d. F, próximo a Stuttgart. Ou seja, assim como a Wago — da qual a DJP também é distribuidora — trata-se de uma empresa alemã. Da mesma forma, assim como a Parker na área pneumática, a Balluff é líder mundial em sua área de atuação.

Atualmente, são mais de 3.600 colaboradores espalhados por 37 subsidiárias e outras representações em 68 países. A empresa oferece um portfólio abrangente de soluções não só para as tecnologias de sensores, mas também para identificação e redes, assim como soluções sistêmicas integradas.

Como uma empresa familiar, chegou a sua quarta geração mais forte do que nunca. Só para exemplificar, no ano de 2017, registrou um faturamento recorde de cerca de 459 milhões de Euros.

Balluff - História
O COMEÇO

Em 1921, Gebhard Balluff fundou uma oficina de consertos mecânicos para bicicletas, motocicletas e máquinas de costura. O pequena negócio na cidade de Neuhausen rapidamente progrediu, evoluindo para a manutenção de peças de precisão, torneadas e fresadas.

Já em 1940, Gebhard Balluff transferiu a gestão da empresa que fundara 19 anos antes para o seu genro Eduard Hermle. A partir daí, iniciou-se uma nova era na empresa.

CRESCIMENTO

Em 1947, a Balluff passou a fabricar produtos mecânicos de precisão. Entre outros, destacam-se os esticadores DIN L 85 e as bobinadoras de mola. Posteriormente, a empresa ingressou definitivamente na indústria automobilística, produzindo balancins, mangas de eixo, alavancas de comando e peças de motor.

SENSORES

Foi em 1956 que a empresa deu um passo definitivo, iniciando a sua história de pioneirismo na área dos sensores. Nesse ano, a firma desenvolveu inovadores interruptores eletromecânicos que foram patenteados (os interruptor de cames BNS). Tais interruptores foram o ponto de partida para o desenvolvimento e produção de sensores industriais. Com o tempo, foram surgindo novas tecnologias, como os sensores eletrônicos e sistemas de medição de posição.

Em 1968, a Balluf iniciou a produção dos interruptores indutivos de proximidade BES. De fato, esse foi primeiro sensor sem contato, o que se mostrou rapidamente um enorme progresso na tecnologia de comando para a construção de máquinas, fazendo com que a Balluff se tornasse uma das líderes do mercado.

EXPANSÃO

Com o sucesso de seus produtos na área de sensoriamento, a companhia iniciou seu processo de expansão internacional. Desse modo, inaugurou sua primeira subsidiária internacional em Viena, na Áustria. Além disso, pouco depois, em 1976, foi construída uma nova e moderna fábrica em Neuhausen a.d. F.

O ano de 1978 marcou definitivamente a mudança de patamar da empresa. Com os irmãos Klaus e Rolf Hermle, a Balluff passou para a terceira geração. Juntos, os irmãos alavancaram sistematicamente a internacionalização da companhia e ampliaram significativamente o portfólio de produtos.

Nesse ano, por exemplo, deu-se início a produção dos sensores optoeletrônicos BOS, possibilitando registrar objetos a partir de uma distância maior e de materiais diferentes do metal.

INTERNACIONALIZAÇÃO

Nos anos 80, a empresa definitivamente se expandiu para todo o globo. Logo no começo da década criou a subsidiária Nihon Balluff no Japão, a primeira filial na Ásia para produção e vendas locais. Em seguida, fundou filiais na América do Norte e no Brasil. Como consequência, no final da década viu sua distribuição global crescer significativamente. Em 89 abriu a subsidiária Balluff Elektronika KFT na Hungria. Já nos anos 90 cresceria ainda mais com filiais na Suíça, Itália e República Checa, bem como escritórios de distribuição em Cingapura e na China.

AMPLIAÇÃO DO PORTFÓLIO

Em paralelo à expansão internacional, a empresa investiu no aumento do portfólio de soluções oferecidas. Dessa forma, em 83 iniciou a produção dos sistemas RFID industrial BIS. Já em 84 começou a produzir os transdutores de deslocamento Micropulse BTL, marcando o início da hoje abrangente gama de medição de deslocamento. No ano de 1986 iniciou a produção dos sensores de campo magnético BMF, ampliando sua presença no segmento dos sensores de campo magnético. Por fim, em 87 começou a produzir os transdutores de deslocamento Transsonar, um aperfeiçoamento dos transdutores de deslocamento Micropulse BTL.

NOVO SÉCULO

Em 2000, a Balluff reforçou seu compromisso com o futuro da indústria, por isso, inaugurou um novo centro de logística e fabricação em Neuhausen. Além disso, deu início à produção dos Super Shorties BES, garantindo a ampliação da competência no segmento dos mini sensores.

Em 2004 iniciou a produção dos sensores de deslocamento magneto-indutivos BIL/BIP e dos sistemas de medição de deslocamento e de ângulo com codificação magnética BML.

Em 2006 ampliou sua gama de produtos com Industrial Networking e Connectivity IO-Link. Desse modo, a Balluff se aperfeiçoou como provedor de sistemas e soluções. Sendo assim, acessórios tornou-se uma divisão com grande volume de negócios.

De olho no crescimento chinês, em 2007 a Balluff expandiu sua posição na Ásia, montando uma filial que hoje conta com cerca de 150 colaboradores.

TROCA DE GERAÇÃO
Balluff - Sede

Amplamente consolidada durante a administração de Rolf Hermle, em 2010 houve a transferência da gestão da empresa para os seus filhos Katrin Stegmaier-Hermle e Florian Hermle, bem como para o diretor técnico Michael Unger.

NOVAS TECNOLOGIAS

Já sob a gestão de uma nova geração, em 2012 a Balluff iniciou a produção do SmartLight BNI, expandindo a sua competência em sistemas magnéticos de medição de deslocamento e de ângulo de alta precisão.

Em 2014 houve a integração da Balluff STM ao Grupo Balluff, garantindo a ampliação da competência no segmento dos optosensores especiais e sensores óticos miniaturizados.

INDÚSTRIA 4.0

Em função do know-how — adquirido no decorrer de quase 100 anos de história — e da ampla gama de produtos, a Balluff se desenvolveu como líder no fornecimento de soluções ligadas à Indústria 4.0. Dessa forma, se tornou referência em soluções para aplicação da Internet Industrial das Coisas. Para marcar esse momento, o slogan da marca “sensors worldwide” se transformou em “innovating automation\”. Um fato que merece atenção, é que o conceito de Indústria 4.0 surgiu na Alemanha, num cenário em que a Balluff estava fortemente inserida.

Já em 2017, a Balluff expandiu ainda mais seu know-how em digitalização com duas aquisições: a empresa de software com sede em Stuttgart, Innovare Software Services GmbH (ISS) e a pioneira em sistemas de visão, Matrix Vision GmbH (MV) localizada em Oppenweiler, também na Alemanha.

BALLUFF NO BRASIL
Balluff - Brasil

A história da Balluff no Brasil começou em 1983, período em que a empresa iniciou sua expansão internacional. A chegada da companhia naquele período esteve fortemente ligada ao crescimento da indústria automobilística no país.

Por aqui, as operações começaram através de representantes, que basicamente ofereciam sensores e chaves mecânicas. Pouco depois, em 1996, inaugurou a primeira fábrica na cidade de Vinhedo, interior de São Paulo, fato que a tornou a primeira e única multinacional fabricante de sensores no país.

Com o tempo, além da indústria automobilística passou a atender também o setores de mineração, siderurgia, energia, alimentos, bebidas e embalagens.

Em 2018, a empresa completou 35 anos em solo brasileiro e com novos investimentos, provou que o país ainda se mantém numa posição de destaque para a companhia.

FUTURO

Hoje, a Balluff não se sente em casa somente em Neuhausen, mas também em todo o mundo. Afinal, marca presença na Europa, Ásia, América e vários outros grandes mercados. Em todos esses locais, mantém posição de destaque no fornecimento de sensores. Ao todo, são 68 países do mundo. Desta forma, sua forma de atuação tem como objetivo compreender e colaborar melhor os seus clientes e poder assim dar a eles aquilo que precisam: soluções de alta qualidade em sensoriamento, identificação e rede, bem como software para soluções globais de sistemas para todos os setores da automação industrial.

Fonte

Open chat
Estamos à disposição!
Olá! Estamos aqui, precisando é só chamar...
Powered by