fbpx

Indústria 4.0 gerará milhões de empregos

Indústria 4.0 gerará milhões de empregos

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a indústria 4.0 deve gerar cerca de 133 milhões de empregos mundo afora.

Ao falar em Indústria 4.0 e empregos, sempre imaginamos que a digitalização e o uso de tecnologias como, por exemplo, a inteligência artificial, resultarão na eliminação de milhares de postos de trabalho. De fato, isso pode e até deve acontecer. No entanto, novas oportunidades surgirão e é muito importante estar atento e qualificado para saber aproveitá-las.

MEDO DO DESEMPREGO

Na última revolução industrial (a 3ª) — que ocorreu após a Segunda Guerra Mundial — a automação ganhou destaque. Nesse sentido, o medo da substituição do homem pela máquina fez gerar uma série de debates. Sem dúvida, naquele momento, houve uma preocupação muito grande com a perda de postos de trabalho na indústria. Porém, se houve perda, ela foi rapidamente reposta.

Certamente, em momentos de mudanças, é comum haver insegurança em milhões de trabalhadores que temem perder seus empregos. Esse temor tem ressurgido agora com o desenvolvimento da Quarta Revolução Industrial (ou indústria 4.0).

JUNTO COM A AMEAÇA VEM A OPORTUNIDADE

Em outros momentos de revolução tecnológica no passado, jamais ocorreu esse tão temido fenômeno de desemprego em massa. Espera-se que agora seja da mesma forma.

Afinal, com toda a certeza, junto com a ameaça vem novas oportunidades. Cabe, portanto, ao país e as pessoas estarem preparadas e saberem aproveitá-las.

Para se ter uma ideia, estudos mostram que a Indústria 4.0 seja capaz de gerar cerca de 133 milhões de novos postos de trabalho. Isso deve acontecer a partir da necessidade de um novo tipo de mão de obra, mais qualificada, além do surgimento de novas oportunidade para empreendedores em atividades como manutenção ou operação de software. 

NOVAS PROFISSÕES

Com as tecnologias ligadas a Indústria 4.0 muitas profissões terão de se adaptar. Outras tantas vão sim desaparecer, porém, outras surgirão no lugar.

Segundo a CNI, 60% das crianças de hoje trabalharão no futuro em profissões que sequer existem hoje em dia. São profissões ligadas, principalmente, ao desenvolvimento e manutenção de novas tecnologias.

Nesse sentido, existem algumas candidatas a “profissão do futuro” como: analistas de internet das coisas, analista de dados, especialistas em cibersegurança, projetistas de 3-D, mecânicos de veículos híbridos, entre outras.

CONCLUSÃO

Ao falar sobre a Indústria 4.0, não devemos temer a eliminação de empregos. Afinal, novas tecnologias surgem a todo momento e os seres humanos são cada vez mais resilientes nesse sentido. Além disso, a população mundial está caindo no ocidente e isso sim deve interferir nas relações econômicas e de trabalho. Por fim, assim como já acontece há alguns anos, as pessoas estão cada vez mais migrando para atividades onde exige-se maior qualificação, o que deve se acentuar diante do cenário da Indústria 4.0.

Seja como for, o importante mesmo é estar ligado nas mudanças, investir em campanhas e políticas públicas que incentivem as indústrias e as pessoas de modo geral a investirem na Indústria 4.0. Afinal, não tem mais volta, quem ficar de fora perderá competitividade e, isso sim, é uma verdadeira ameaça ao empregos.

Fonte: INDUSTRIAl 4.0

ESTE POST FAZ PARTE DA CAMPANHA AGOSTO AZUL, idealizada pela DJP Automação e pela INDUSTRIAL 4.0 para conscientizar os empresários do ramo da indústria, sobre a importância estratégica em adotar as tecnologias da Indústria 4.0

Sobre o autor

DJP Automação
DJP Automação
A DJP possui 20 anos de experiência na área de automação industrial. Através do blog compartilha com você um pouco do conhecimento adquirido em todos esses anos, principalmente na área de CLPs, sensores e pneumática industrial.

Nenhum comentário

Deixe o seu comentário

Open chat
Estamos à disposição!
Olá! Estamos aqui, precisando é só chamar...
Powered by