5G e Indústria 4.0

5G e Indústria 4.0

O 5G e a Indústria 4.0 juntos podem revolucionar ainda mais as fábricas mundo afora. Veja como a WAGO está se preparando para isso.

A tecnologia 5G deve oferecer vantagens decisivas na migração para a Indústria 4.0. De fato, com as possibilidades abertas pelo 5G, um novo momento da Quarta Revolução Industrial se inicia. Caso você ainda não esteja familiarizado com o tema, sugerimos ler este outro artigo primeiro.

Entre as grandes vantagens sobre as gerações atuais de telecomunicações móveis, está o fato de que o 5G permitirá a transmissão de dados em tempo real. Nesse sentido, as taxas de dados serão até 100 vezes mais rápidas. Da mesma forma, muito mais dispositivos poderão ser operados com o 5G do que com os padrões de hoje em dia. Além disso, com o 5G, as interrupções durante a transmissão se tornarão uma coisa do passado. Todos esses são requisitos indispensáveis ​​para tecnologias-chave, já existentes e que virão a surgir, ligadas à Indústria 4.0 (inteligência artificial, aprendizado de máquina, IIoT, etc).

SOLUÇÕES PIONEIRAS

Como pioneira na área de conexões elétricas e automação, a WAGO já oferece soluções com potencial de digitalizar uma indústria. É o caso, por exemplo, dos CLP’s e I/O remotos. De olho nas possibilidades oferecidas pelo 5G, a empresa alemã já vem há alguns anos se preparando para oferecer novas oportunidades para as indústrias de todo o mundo, inclusive no Brasil.

“As oportunidades são enormes. Seguindo nosso compromisso com a Indústria 4.0 e com a digitalização, agora temos a tecnologia certa em 5G ”, afirma Rainer Schmutte, chefe de Desenvolvimento de Negócios da WAGO na Alemanha.

A empresa é, por exemplo, um membro ativo da “Aliança para Indústrias Conectadas e Automação” (5G-ACIA). Esta iniciativa foi fundada em 2018 pela Associação Alemã de Fabricantes Elétricos e Eletrônicos (ZVEI) e visa a introdução do padrão 5G na produção industrial mundial.

Além da WAGO, uma série de gigantes internacionais na indústria de automação, produção e processo e em tecnologia de comunicações estão representadas nesta iniciativa. A aliança foi fundada na Alemanha e agora se transformou no mais importante fórum para discutir as questões do 5G na Indústria 4.0.

NOVAS POSSIBILIDADES

A digitalização e conexão das máquinas industriais já oferecem muitas novas possibilidades para as empresas, como por exemplo: formar a base para novas ofertas de serviços e modelos de negócios, melhorias de eficiência na produção, monitoramento de condições, manutenção preditiva e documentação contínua de todos os processos de produção. Com o 5G , a possibilidade de trocar dados muito mais rapidamente, abre as portas para um imenso universo de oportunidades. De fato, fica até difícil prever o que está por vir. Certamente, esse “novo mundo” será muito melhor explorado nos próximos anos.

Pense, por exemplo, no aprendizado de máquina e Iot. Com o 5G a máquina poderá receber e processar muito mais dados, numa quantidade até difícil de entender. Isso elevará a automação a um outro nível, possibilitando, entre outras vantagens, a personalização total da produção.

É crença comum no 5G-ACIA que o 5G aumentará notavelmente a flexibilidade, a transformabilidade e a produtividade da produção industrial. A WAGO está ativamente comprometida com o 5G-ACIA devido ao grande potencial do novo padrão de telecomunicações móveis. “Estamos cientes dos futuros requisitos de comunicação para aplicações industriais e estamos fazendo nossa parte no 5G-ACIA para as necessidades da indústria”, afirma Schmutte.

REDES INDUSTRIAIS

Ao manter as máquinas e equipamentos conectadas, a segurança é a maior preocupação. Com as possibilidade oferecidas no 5G essa preocupação redobra. Por conta disso, na Alemanha e em outros países, o 5G oferecerá as chamadas faixas de frequência “privadas” que só podem ser usadas pela indústria. Esta opção na Alemanha remonta a uma resolução da Federal Network Agency. Este escritório, responsável pela atribuição das frequências 5G, reservou parte do espectro de frequências explicitamente para aplicações industriais.

Os requisitos da indústria em relação à qualidade da rede são rígidos: deve ser excepcional para a fábrica do futuro e separada das redes públicas de telecomunicações móveis padrão para ser segura, independente e eficiente.

5G NO BRASIL

leilão está previsto para o fim do 1º semestre, e o edital deve ser aprovado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em fevereiro. Clique aqui e saiba mais.

DJP AUTOMAÇÃO

DJP é Distribuidora Autorizada WAGO e Balluff, ambas empresas que oferecem soluções pioneiras e inovadoras no contexto da Internet Industrial das Coisas e das redes industriais. Fale agora mesmo com a EQUIPE DE ESPECIALISTAS DA DJP e saiba mais, clique aqui para entrar em contato diretamente pelo WhatsApp ou aqui para ver outras formas de contato.

Fonte: Wago

Sobre o autor

DJP Automação
A DJP possui 20 anos de experiência na área de automação industrial. Através do blog compartilha com você um pouco do conhecimento adquirido em todos esses anos, principalmente na área de CLPs, sensores e pneumática industrial.